Skip to main content

Como fazer anúncios patrocinados no Google e Facebook?

A visibilidade nas mídias digitais é sempre importante para atrair mais seguidores e consumidores. Ainda que resultados orgânicos sejam importantes, os anúncios patrocinados no Google e Facebook inegavelmente têm maior destaque nas plataformas.

Para que o investimento valha pena, é preciso saber usar estas ferramentas com precisão. Por isso, é primordial entender como fazer anúncios patrocinados no Google e Facebook antes de colocá-los na prática.

A publicidade no Google Ads

Para alcançar o topo das pesquisas mais concorridas, apostar nos links patrocinados é uma boa alternativa. No caso do Google, a principal plataforma de publicidade paga é o Google Adwords. Nele, o interessado em divulgar o seu site paga por uma ou mais palavras-chave.

É por meio das palavras-chave que o Google direciona quais páginas mostrar para os usuários. Por este motivo, escolher os termos certos é fundamental para garantir o efeito desejado. Antes de mais nada, o ideal é realizar estudos e testes para descobrir as expressões mais adequadas.

Feito isso, a própria plataforma do Adwords facilita ao sugerir variações disponíveis com base nas palavras desejadas. Além disso, também informa as estatísticas de pesquisa, o tamanho da concorrência e o valor do lance.

Apesar de ter que disputar o valor, principalmente se for uma palavra-chave curta, uma das vantagens do Adwords é que o interessado paga pelos cliques. Assim, em vez de pagar antecipadamente sem saber do retorno, a pessoa gasta apenas depois que os usuários clicarem no link patrocinado.

Dito isso, os cliques não garantem que os visitantes permanecerão no site. Por isso, é recomendado investir em uma boa construção do site, que seja atrativo e funcional para facilitar a navegação. Um bom conteúdo e landing pages aumentam o tempo de permanência e as chances de converter uma venda, se for o caso.

As publicações patrocinadas do Facebook Ads

Já no Facebook, a publicidade funciona de forma diferente, ainda que seja igualmente relevante por causa da quantidade de acessos diários da plataforma. O principal uso do Facebook Ads é para criar e/ou impulsionar publicações no feed de pessoas que não seguem a página.

Caso opte por criar, o anúncio patrocinado ficará visível apenas como forma de publicidade, sem aparecer dentro da própria página. A vantagem é poder desenvolver anúncios direcionados para um público específico sem que seus seguidores atuais vejam.

Além disso, impulsionar um post é útil por destacar algum conteúdo que faça mais sucesso para que novas pessoas vejam e se interessem.

Independentemente da escolha, será necessário configurá-lo detalhadamente para chegar nas pessoas certas. Para começar, existem 3 tipos de campanha baseados no funil de vendas:

– Reconhecimento: quer construir a marca lentamente para ser lembrado;

– Consideração: busca o engajamento, como seguir a página ou entrar no site;

Conversão: foca em vendas diretas.

Em seguida, é possível personalizar o perfil dos usuários que verão o anúncio. A segmentação é fundamental para acerta precisamente na sua persona e não levar o post para pessoas que não se interessarão. Faixa etária, localização, ocupação e gostos são algumas variáveis possíveis.

O Facebook permite escolher o local da vinculação (dentro do feed, na barra da direita, nos vídeos recomendados etc.), o tipo de botão de CTA e o orçamento máximo em um determinado período. Imagens são bem-vindas, contanto que obedeçam a regra de ter no máximo 20% de texto.

Seja no Google ou Facebook, vale lembrar que é importante criar anúncios patrocinados cativantes para a sua persona se quiser ter os melhores resultados. Acompanhar as métricas é uma excelente maneira de avaliar os efeitos e descobrir ajustes necessários para aumentar sua eficiência.