Toda empresa quer crescer e para isso existem diferentes metodologias. Vamos ver uma delas, o Growth Hacking, e como aplicar no seu negócio.

O que é Growth Hacking?

O Growth Hacking é uma estratégia de crescimento que procura focar primeiramente nesse processo, se preocupando com o orçamento e o lucro em segundo lugar. A maneira de fazer isso é através de “Hacks”, do termo hacking, que são aberturas ou oportunidades para acelerar ainda mais o desenvolvimento da empresa.

Esse objetivo é alcançado com o uso de alguns conhecimentos que o profissional dessa área deve ter. O primeiro é entender perfeitamente a psicologia do consumidor. Só assim o “Hacker” é capaz de encontrar as “brechas” e acelerar ainda mais o crescimento. Para isso, ele precisa também entender as tecnologias e todo o processo de compra.

 

Isso porque, apesar de ser um conceito novo, o Growth Hacking utiliza ferramentas primordiais do Marketing. Entre elas, está o boca a boca. O cliente é conquistado, bem atendido e encontra um produto de qualidade, sendo assim, ele faz uma “propaganda” dessa marca para outras pessoas que reiniciam o processo. É uma espécie de viralização orgânica.


Para isso, o profissional precisa ter uma combinação de características. Ele precisa ter os conhecimentos mencionados acima para encontrar os “gatilhos”, além de criatividade e ousadia para conseguir utilizá-los de maneira correta.

 

Como aplicar o Growth Hacking?

Vamos ver como fazer isso, entendendo a aplicação dessa metodologia. Primeiramente, é preciso entender um conceito importante que é emprestado do marketing. O Funil.

O funil de vendas engloba as etapas do Marketing Digital que retratam a jornada de compra de um possível cliente. Elas são: a atração, a consideração e a decisão.

Para saber mais sobre o funil de marketing digital veja nosso artigo sobre o tema.

http://www.legions.biz/blog/marketing-digital-conhecendo-funil/

No Growth Hacking, o funil é parecido e retrata o caminho que você espera que um cliente tome. Ele é composto de 5 etapas: a primeira é a aquisição, que é como você capta prospectos; em seguida vem a ativação, o momento em que ele faz seu primeiro negócio; logo após vem a retenção, que visa mantê-lo; o quarto é a receita, em que seu cliente de fato passa a pagar pelo serviço; e por fim, as indicações, quando ele começa o processo de boca a boca.

Assim como no Inbound Marketing, cada ação é planejada com uma etapa do funil em mente, porém, diferente do funil de vendas, essa demarcação não é tão clara. Por isso mesmo, cabe o conhecimento e a criatividade do profissional para entender a melhor maneira de usar as ações.

Um jeito interessante de usar o Growth Hacking é aproveitar o funil para reconhecer os problemas e trabalhar para solucioná-los.

Após o reconhecimento do problema é preciso gerar ideias para resolvê-lo a partir de muita pesquisa e brainstorming. Em seguida, é preciso escolher o plano ideal de acordo com a probabilidade de sucesso e seu custo. Por fim, é preciso moldar e realizar os experimentos, além de avaliar os resultados.

O Growth Hacking é, ao mesmo tempo, uma ferramenta científica e bem criativa para promover o crescimento da sua empresa.

Agora que você já sabe como usá-lo é hora de pôr a mão na massa.

Elaboramos 101 dicas para serem utilizadas no processo de Growth Hacking.

http://materiais.legions.biz/101-dicas-marketing-digital