Skip to main content

Marketing de conteúdo: 6 Dicas para desenvolver e crescer as vendas

marketing de conteúdo com 6 dicas

Aprenda como planejar uma campanha campeã de marketing de conteúdo e veja o resultado no faturamento.

Você já falou com o seu cliente hoje? Não basta ser vendedor, é preciso participar. Como? Oferecendo conteúdo relevante para ele, seja o seu negócio B2B ou varejo (B2C), o marketing de conteúdo quando bem planejado reflete sim no seu faturamento.

Por meio do marketing de conteúdo você se tornará referência para o seu consumidor ao oferecer informações importantes para que ele tome decisões.

Avalie o mercado e, também, usufrua melhor dos seus serviços. Para o consumidor, o relacionamento extrapola a mera relação de compra e venda e avança para a confiança, que será construída entre vocês.

Em troca da informação qualificada, seu cliente irá lhe retribuir com audiência e novas compras. O sentimento de gratidão e reciprocidade irá fazer com que ele fique mais atento às suas campanhas e promoções e se sinta mais inclinado a comprar de você.

Você me perguntou como? É para já! Confira algumas dicas para obter resultados para ontem!

1. Conteúdo para cada fase do funil de compras

Você pode e deve criar conteúdo segmentado para cada etapa do funil de compras, desde aquele inicial quando o cliente está na etapa de admitir a necessidade do seu produto, até alimentá-lo com informações para que ele feche a compra.

A ideia é contemplar todos os perfis de clientes e fazê-los avançar rumo ao “clique aqui para comprar”. Para isso vale usar toda sorte de ferramentas, como vídeos, infográficos, reviews, cases de sucesso, depoimento de clientes, etc.

Para conhecer mais sobre o funil de compras veja este artigo “Conhecendo funil do Marketing Digital”

2. Simplifique o conteúdo

É claro que oferecer respostas completas é ótimo, mas você não precisa contar a evolução de um assunto desde o Big Bang até o momento presente – isso não é conteúdo; aliás, o nome popular é “encher de linguiça” e afasta, ao invés, de conquistar o cliente.

Quem poderá lhe sugerir a melhor abordagem e os melhores temas é a sua própria equipe de vendas. Assim, você acaba criando material que funciona como um FAQ (Frequently Asked Questions – “questões mais recorrentes, em tradução literal”).

3. Crie conteúdo relevante

De olho nas estatísticas e outro no mercado. Hoje, o seu site conta com o seu próprio ibope e você pode calibrar a sua produção de conteúdo para conquistar a sua audiência com desempenho digno de Netflix.

Para isso, acompanhe os dados oferecidos pelo Google Analytics – identifique quais palavras-chave e assuntos mais conduzem ao seu site e invista neles a sua energia.

Use o planejador de palavra chave do Google Adwords, ele dará uma idéia de palavras chaves que estão sendo utilizadas e suas variações, o que as pessoas estão procurando, preço da palavras-chave e a concorrência.

Basta ir no menu FerramentasPlanejador de Palavras-chave

marketing-conteudo-planejador-palavra-chave-2

O Google não para aí, desenvolveu a ferramenta Google Trends, ela mostra um gráfico de evolução do período e tendências, filtrar por região e comparar com outra palavra chave para desenvolver o seu conteúdo.

marketing-conteudo-google-trends

Adote também o hábito de conferir métricas de conversão: crie um alerta do Google para monitorar seus concorrentes e use o Mention para saber a quantas anda sua bola com o público.

4. Marketing de conteúdo com SEO

Um dos principais motivos das empresas optarem pelo Marketing de Conteúdo é para reduzir custo em publicidade.

SEO (Search Engine Optimization) é a técnica que faz com que o material desenvolvido pelo seu marketing de conteúdo seja melhor identificado pelos buscadores, assim, quando alguém dá um “Google/Bing”, você tem mais chance de aparecer nas cabeças (topo da página). E isso, sem investir em publicidade.

5. Ouça os superconsumidores

Superconsumidor é o nome que o marketing dá aos chamados “fãs da marca”. Pessoas que gostam tanto do seu produto, que oferecem sugestões, apontam problemas e já indicam possuir soluções e o recomendam para outros consumidores.

Segundo Eddie Yoon, no livro “Superconsumers“, esse perfil representa até 10% dos clientes de uma marca, mas pode responder por até 70% do faturamento.

Ouvir o feedback desse perfil de consumidor permitirá que você melhore seus resultados também com seus outros públicos.

Para entender melhor o tipo de público, temos um artigo “Persona, como criar uma para sua empresa” 

6. Mantenha uma agenda de publicações

Se você vai divulgar o seu conteúdo por meio de um blog, redes sociais ou mesmo e-mail marketing é preciso manter uma periodicidade.

Assim, o seu cliente criará o hábito de “esperar” pelo seu material e confiar que a sua marca cumpre o que promete – quem desiste no meio da jornada, definitivamente não passa essa mensagem.

Essa frequência irá permitir que você alimente seu e-mail marketing, suas redes sociais e tudo mais que estiver na sua estratégia de marketing de conteúdo.

Conclusão

Marketing de Conteúdo é para qualquer tamanho de empresa, os benefícios são vários, os dois mais importantes que citamos são: Ser referência no assunto e reduzir custo em publicidade.

Com esses objetivos atingidos o aumento de visitantes no site, novas oportunidades, mais propostas e aumento de vendas são consequências.

marketing-conteudo-ebook-mensurar-marketing